Convergência partidária e base parlamentar: o comportamento dos partidos na Assembléia Legislativa de Minas Gerais entre 1995 E 2005

Felipe Nunes

Resumo


Este artigo analisa o comportamento dos partidos no interior da Assembléia Legislativa de Minas Gerais na relação com o governador do Estado. O principal argumento é que a dinâmica de funcionamento da Casa segue o padrão encontrado na Câmara dos Deputados, ou seja, centralização decisória com alta coesão partidária e expressivos graus de apoio à agenda do Executivo. Mais interessante é observar que a oposição, em votações nominais “custosas”, não se comporta como esperado.

Palavras-chave


Partidos; relação política; Assembléia Legislativa do Estado de Minas Gerais

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.